sexta, 20 de outubro de 2017

FAO e MERCOSUL firmam nova parceria para combater a fome

FAO e MERCOSUL firmam nova parceria para combater a fome

por Rebrae 09/08/17

Na cúpula de chefes de Estado do MERCOSUL, na Argentina, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) firmou um novo acordo com o bloco a fim de prestar assistência técnica aos programas regionais e nacionais de combate à fome. Atualmente, metade das pessoas em situação de insegurança alimentar na América Latina e Caribe vive na América do Sul.

Segundo o termo de cooperação, o mercado comum e a agência da ONU trabalharão juntos para avançar ações voltadas à erradicação da má nutrição e da pobreza rural.Durante participação no encontro de líderes políticos, o representante regional da FAO, Julio Berdegué, disse que o peso do setor agrícola dos países do MERCOSUL faz do mercado comum um ator de importância planetária.

“O que o MERCOSUL faz ou deixa de fazer em termos de desenvolvimento agrícola tem o potencial de afetar, em grande parte, o mundo. Por isso é tão importante o trabalho conjunto com esses países: são sócios-chave para alcançar tanto o desenvolvimento sustentável, como a fome zero”, defendeu o dirigente.

O acordo reafirma e renova a aliança que os dois organismos haviam criado ao longo dos últimos quatro anos. Parceria foi responsável por múltiplas iniciativas de apoio à agricultura familiar, bem como por programas de cooperação Sul-Sul. Berdegué afirmou ainda que a nova estratégia permitirá o compartilhamento de boas práticas já implementadas por países do MERCOSUL com nações de outras regiões.

“Três décadas nos mostram que, sozinhos, não vamos a lugar algum. Crescemos apenas quando estamos juntos com quem está a nossa volta”, disse o chanceler da argentina, Jorge Faurie, em declarações à imprensa local.

Centro de referência de comercialização de produtos gastronômicos de diversas etnias, o Mercado Municipal de Curitiba recebe habitualmente turistas de todas as partes do Brasil e do mundo durante o ano todo. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

 

 

Fonte: ONU -Brasil



Ver todas as notícias