segunda, 23 de julho de 2018

Fundo agrícola da ONU oferece conteúdo para capacitação de 150 merendeiras na Bahia

Fundo agrícola da ONU oferece conteúdo para capacitação de 150 merendeiras na Bahia

por Rebrae 09/03/18

Cerca de 150 merendeiras de Salvador e Lauro de Freitas, na Bahia, aprenderão a utilizar produtos nativos da caatinga para preparar as refeições que são oferecidas na rede pública de ensino. Profissionais começam neste mês (9) um curso oferecido pelo governo estadual e inspirado pelas atividades do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), agência da ONU que realiza ações para combater a miséria no semiárido brasileiro.

Em cerimônia inaugural na capital baiana na semana passada (1º), a merendeira Rosinele Marques defendeu que “cozinha é inovação”. “Preparar alimentos é sinônimo de criatividade, experimentação e cuidado. Este curso chega para nos trazer mais qualidade profissional, o que é uma oportunidade ímpar, já que a nossa classe dificilmente tem essa chance”, afirmou.

Voltada para profissionais das redes municipal e estadual, a formação abordará o conteúdo do livro Mesa Farta no Semiárido – Receitas com produtos da Agricultura Familiar, publicado pelo Programa Semear do FIDA e reeditado com o apoio do Pró-Semiárido, outro projeto da agência da ONU, em parceria com o governo baiano. Serão realizadas aulas quinzenais até julho, somando 400 horas de capacitação.

O Semear é uma iniciativa de gestão do conhecimento em zonas semiáridas do Nordeste do Brasil. O objetivo da programa é facilitar e promover o acesso a conhecimentos, estratégias inovadoras e boas práticas que possam ser adotados e replicados pela população rural.

“Estou na maior expectativa porque, quando nos qualificamos, mais chance temos de crescer profissionalmente. Meus alunos gostam da minha comida, principalmente do feijão tropeiro, mas quero melhorar ainda mais, fazendo para eles um alimento com mais qualidade nutricional”, contou a cozinheira Maura Maria Oliveira, de 56 anos.

Na avaliação do superintendente de Planejamento Operacional da Rede Escolar, Frederico Gonçalves, também presente na abertura do curso, o debate sobre o papel da agricultura familiar é fundamental para promover a segurança alimentar a nível local.

“O uso dos itens da agricultura familiar é uma forma de respeitar a variação e disponibilidade de produtos de cada território, com a proposta de cardápios que atendam aos requisitos nutricionais”, disse.

Segundo o dirigente, o curso será reproduzido em todo o estado da Bahia. A capacitação é uma das modalidades de Formação Inicial e Continuada (FIC) do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC). A iniciativa é das Secretarias estaduais da Educação e do Desenvolvimento Rural.

O livro Mesa Farta no Semiárido – Receitas com produtos da Agricultura Familiar foi escrito pela nutricionista Neide Rigo e elaborado com a Cooperativa Agropecuária familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC). A especialista está treinando os professores que darão aulas para as mais de cem merendeiras baianas.

Os cardápios são montados com base nos “ingredientes da roça”, como brinca Neide. O resultado são receitas regionalmente originais, como o ensopado de melancia com leite de coco, o doce de feijão, a salada de umbu com tomates, a sopa de macaxeira e a empanada de banana-da-terra com recheio de feijão, entre outras peculiaridades.

Acesse o livro Mesa Farta no Semiárido clicando aqui.

 

Foto: PMA/Carolina Montenegro

Fonte: ONU Brasil



Ver todas as notícias


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/rebraecom/public_html/wp-includes/functions.php on line 3743