As 18 merendeiras participantes tiveram os pratos avaliados por Helena Gorziza, do Conselho Regional de Nutrição; Francisca Maria Asmannn Wischmann, da Universidade de Santa Cruz do Sul – Unisc; Gabriela Lucciana Martini, do Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar – Cecane da Universidade Federal do Rio grande do Sul – UFRGS e Cátia Leal Silveira, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac. Valor nutricional, frequência de alimentos in natura, aparência da preparação, sabor da preparação e boas práticas do manipulador foram os critérios analisados.
Para uma das vencedoras, Ana Francieli Rodrigues dos Santos, ter chegado à final do concurso já era uma vitória. \"Ver os pequenos nos desejando boa sorte, foi emocionante\", conta. Sobre a receita, a servidora de Herveiras lembrou que a ideia era elaborar algo colorido que chamasse a atenção das crianças. \"Dá trabalho montar os pãezinhos, mas a recompensa é o ver os pequenos felizes saboreando algo nutritivo\", revela Ana Francieli.
Conforme a nutricionista da Secretaria de Educação de Vera Cruz, Caroline Ortolan, a disputa é uma das atividades do Programa Nacional de Alimentação Escolar e surgiu com a intenção de incentivar os manipuladores de alimentos de escolas de educação infantil e de ensino fundamental a aprimorar a merenda escolar, despertando a autonomia e fomentando a agricultura familiar. \"O principal objetivo do PNAE Chef foi alcançado. Nós, do Setor de Alimentação Escolar, estamos cheios de orgulho e com sensação de dever cumprido\", finaliza a nutricionista.
Fonte: Núcleo de Comunicação Social de Vera Cruz