sexta, 20 de julho de 2018

No Paraná, cerca de 60% dos produtos da alimentação escolar vêm da agricultura familiar

No Paraná, cerca de 60% dos produtos da alimentação escolar vêm da agricultura familiar

por Rebrae 18/05/18

As escolas estaduais receberam, nos primeiros quatro meses do ano, 2,7 mil toneladas de alimentos para a merenda dos alunos.

Cereais, massas e pães, carnes, verduras e frutas frescas estão entre os itens entregues às 2.300 escolas da rede estadual para a alimentação de 1 milhão de estudantes. Segundo o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), dos 130 tipos de produtos, 91 são in natura e, destes, 89% vêm diretamente de agricultura familiar.

A participação de produtos diretos da roça na merenda escolar foi crescente nos últimos anos. Atualmente, em média no ano, 59,5% dos produtos são adquiridos de cooperativas e associações de agricultores familiares. É o maior volume entre os estados brasileiros.

Só nesta primeira remessa do ano o governo aplicou R$ 17 milhões no período para a compra de todos os itens. No ano são feitas até seis remessas de alimentos. A previsão é destinar um total de até R$ 300 milhões para a merenda.

Só para a compra de alimentos da agricultura serão destinados R$ 86 milhões, o que garante renda às famílias de pequenos produtores.

Atualmente, 25 mil famílias de pequenos agricultores ajudam a abastecer a servir 1,1 milhão de refeições diárias aos alunos. No dia 19 de março, o governo do Paraná firmou o maior contrato dos últimos anos para a compra de alimentos dos agricultores para a merenda.

Foram assinados 152 contratos com 144 cooperativas e associações de agricultores espalhados. Só este pacote somou R$ 8 milhões.

A escolha dos alimentos que vão compor o cardápio diário é feita com base no Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), no Guia Alimentar para a População Brasileira e na avaliação de aceitabilidade dos alimentos elaborada regularmente em cada escola.

“Aqui no Paraná optamos pelos alimentos saudáveis e verificamos periodicamente a aceitação dos alunos para montar o cardápio diário e evitar desperdícios”, explicou a gerente do departamento de nutrição escolar do Estado, Noemi Grünhagen.

Além disso, para assegurar a qualidade é feito junto aos alunos o acompanhamento e monitoramento nutricional e avaliação antropométrica, que estuda as medidas e dimensões das diversas partes do corpo humano.

“Outra peculiaridade do Paraná é que consideramos as características da agricultura de cada região e prezamos por aqueles alimentos comuns aos alunos”, afirmou Noemi.

Como as entregas são feitas por remessas, de acordo com o consumo, os alimentos não ficam parados em estoque por muito tempo. “Mantemos um monitoramento pelo Sistema Merenda do que tem na escola e visitas técnicas para averiguar a sanidade dos estoques e cozinhas”, explicou Noemi.

“O estoque é seguro para alimentação saudável”, completou.

Fonte: Paraná Portal



Ver todas as notícias


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/rebraecom/public_html/wp-includes/functions.php on line 3734