sexta, 20 de outubro de 2017

Processo social de construção de políticas em SAN deve continuar, diz presidenta do Consea

Processo social de construção de políticas em SAN deve continuar, diz presidenta do Consea

por Rebrae 22/08/17

A presidenta do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Elisabetta Recine, participou, no dia 15 de agosto de uma audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF) que celebrou os 11 anos da Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional (Losan).

Durante seu pronunciamento, Elisabetta demonstrou preocupação com redução de ações que fortaleciam a agricultura familiar. “Programas que se mostraram absolutamente bem sucedidos como o PAA [Programa de Aquisição de Alimentos], inclusivos, geradores de uma dinâmica local virtuosa para agricultores e comunidades estão em risco. O PAA em risco aponta diretamente para o PNAE [Programa Nacional Alimentação Escolar]. A alimentação escolar se transformou no grande exemplo de um processo participativo, que coloca o direito humano à alimentação adequada e a segurança alimentar e nutricional no centro da sua razão de ser”, disse.

Sobre a Lei n°11.346 de 2006, a Losan, que criou o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) para assegurar o direito humano à alimentação adequada, a presidenta do Consea destacou que a lei demanda outra forma de fazer política. “No nosso campo, simbolizam e institucionalizam um processo democrático de participação, visão de mundo, de concepção de ações. Soberania, SAN [Segurança Alimentar e Nutricional] e DHAA [Direito Humano à Alimentação Adequada] não são palavras, conceitos teóricos, mas conceitos que dirigem nossas ações”, afirmou. Para ela, o processo social e político que levou à construção da lei e das políticas públicas na área deve continuar.

Clique aqui e confira o pronunciamento na íntegra

Fonte: Ascom/Consea



Ver todas as notícias