Encontro virtual tratou sobre indicadores de avaliação e mudanças no cenário alimentar acadêmico durante e após a pandemia

Dando continuidade às ações estratégicas para a alimentação escolar durante o período de calamidade pública, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), gerido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), participou nesta quinta-feira, dia 26, do XX Encontro Internacional de Alimentação e Desenvolvimento Comunitário – Alimentação Escolar Durante e Pós-Pandemia, organizado pelo México. O objetivo principal foi definir os indicadores de avaliação e as mudanças nos programas alimentares da Estratégia Integral de Assistência Alimentar Social (Eiasa) e Programas de Desenvolvimento Comunitário.

O encontro on-line contou com participações de representantes de governos e especialistas da América Latina, que apresentaram suas estratégias para garantir os programas de alimentação escolar durante e depois da pandemia. A coordenadora-geral do PNAE, Karine Santos, não só destacou a importância de apoiar a alimentação escolar junto aos entes subnacionais (prefeituras e estados), mas também junto a outros países que buscam progressos na educação.

“O Pnae é uma política pública implantada desde 1955 que vem sendo aprimorada e regulamentada ao longo dos anos, visando contribuir com o crescimento, o desenvolvimento, o aprendizado, o rendimento escolar dos estudantes e a formação de hábitos alimentares saudáveis, por meio da oferta de alimentação escolar e de ações de educação alimentar e nutricional. Estamos vivendo um momento muito delicado, e precisamos estar alinhados com todos os entes envolvidos na execução da alimentação escolar, conscientizar toda a comunidade escolar sobre a importância de atitudes básicas de prevenção”, disse a coordenadora.

 PNAE na América Latina

Atualmente, os programas de alimentação escolar beneficiam 85 milhões de crianças na América Latina e no Caribe. Para aproximadamente 10 milhões de estudantes, estes constituem uma das principais fontes de alimentos seguros que recebem todos os dias. Os protocolos de segurança alimentar e nutricional estão sendo adotados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar para o período de pós-pandemia. Em outubro, a autarquia lançou um documento com recomendações sobre a execução do programa para a execução da alimentação escolar no retorno presencial às aulas.

Fonte: FNDE