Solução tem como objetivo principal auxiliar os nutricionistas no planejamento de cardápios para os estudantes

Nutricionistas envolvidos na execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), gerido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), podem baixar e verificar todas as atualizações realizadas na ferramenta Plan Pnae. Elaborada no programa Excel, a solução auxilia no planejamento de cardápios para os estudantes ao permitir a criação de fichas técnicas com os valores de energia, macronutrientes e micronutrientes necessários, conforme determinam normas e orientações do Pnae.

Com a publicação da Resolução CD/FNDE nº 06 de 2020, a Coordenação-Geral do Programa Nacional de Alimentação Escolar (CGPAE) do FNDE constatou a necessidade de atualização da ferramenta, diante das novas exigências nos aspectos de alimentação. Assim, a versão 2 do Plan Pnae e do manual estão disponíveis para acesso no portal do FNDE. 

Acesse aqui o InformaNutri Nº 18/2020 

“A elaboração do cardápio da alimentação escolar é atividade privativa do nutricionista e deve ter como meta a promoção da saúde e a garantia do direito humano à alimentação adequada e saudável no ambiente escolar. Os cardápios deverão ser planejados para atender, em média, as necessidades nutricionais estabelecidas por esta Resolução, de acordo com a faixa etária, cultura alimentar e período em que o aluno permanece na escola”, destacou a coordenadora-geral do Pnae, Karine Santos. 

Confira as atualizações realizadas na ferramenta clicando aqui.

Plan PNAE

Criado em 2019 e produzido pelo Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar da Universidade Federal de Goiás (Cecane UFG), em parceria com a CGPAE e com a Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional (Cosan) do FNDE, a ferramenta serve de apoio aos nutricionistas que atuam no Pnae e que auxiliam no processo de elaboração de cardápios alinhados ao preconizado na legislação do programa, promovendo a alimentação adequada e saudável aos estudantes das escolas públicas brasileiras e a garantia do direito à alimentação. 

Fonte: FNDE