Iniciativa Catrapoa (Comissão de Alimentos Tradicionais dos Povos no Amazonas ) cria estratégias para promover o acesso e adequar a alimentação escolar destinada a indígenas e povos tradicionais. Antes, a escola recebia apenas produtos industrializados para alimentar os seus 578 estudantes, de 9 a 18 anos, matriculados na escola em turno integral. 

A política pública habilita a compra de proteínas e produtos vegetais processados diretamente do produtor, próximo às escolas nas aldeias e comunidades. Pelo menos 350 produtores indígenas, 20 mil estudantes (quase 30% do total do Amazonas) e respectivas aldeias foram beneficiados entre 2019 e 2020

Esta é uma política pública muito importante, visto que a merenda escolar é para muitos estudantes a única oportunidade de acesso à alimentação. 

 

Leia mais sobre clicando aqui.